Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4
Acessibilidade 5 Alto contraste 6

Projeto de Lei Ordinária 23/2019 é aprovado

Publicado em 26/11/2019 às 17:37 - Atualizado em 26/11/2019 às 17:37

Projeto que altera as diárias do executivo foi debatido pelos vereadores

 

A última sessão da Câmara de vereadores realizada na segunda-feira (25) aprovou seis projetos. Dois deles foram amplamente debatidos pelos vereadores, visto que também teve envolvimento e questionamentos da população e órgão sindical.

 

O projeto de Lei Ordinária 23/2019 promove alteração na redação do artigo 1º, da lei nº 1.557, de 30 de junho de 2014. Este projeto altera os valores das diárias do executivo, no âmbito de prefeito, vice-prefeito, secretários, diretores, assessores e demais servidores.

Na sessão anterior o projeto foi aprovado por maioria dos votos, 5 a 3, nesta segunda-feira o cenário se repetiu. Os vereadores Idete Tomassoni, Terezinha Lorenzetti e Elielson Presotto foram contrários e o Projeto aprovado por maioria de votos.

Veja como cada vereador se posicionou:

 

Elielson Presotto

“Fomos bastante questionados nas ruas sobre esse projeto de aumento das diárias.

Acredito ainda que o momento não é adequado para fazer o aumento do valor. Peço que os colegas coloquem suas posições para as pessoas saibam, pois na rua ouvimos muitos questionamentos”.

 

Terezinha Lorenzetti

“Já me posicionei contra na primeira votação, continuo na segunda. Acho que o momento não é propicio para alterações. Prega-se tanto em economia, então também sou contra o aumento das diárias”.

 

Idete Danielli

“Acompanhando meus colegas, também penso que não é o momento de aumentos. Quando vamos em uma viagem não vamos pensando em sobrar dinheiro, se precisar usa o salário de vereador e se for o caso de precisar arcar do bolso para instrução, também fizemos isso”.

 

Silvano de Souza

“O que sugiro senhor presidente, é buscar mais informações e deixar claro para a população que o aumento não é para o legislativo, e sim para o executivo. Fui favorável na primeira votação e sou também na segunda. Analisei o valor das diárias dos servidores, por exemplo, que era de R$200 reais para viagens à Florianópolis, e está passando para R$450 reais. Todos aqui já foram à Capital e sabemos o quanto gasta, acho o valor justo. Se o problema maior é o aumento para prefeito e vice, esses R$150 reais que se aumenta, sugiro fazer uma pesquisa de quantas vezes o prefeito tem se deslocado em viagens e quanto isso acarretará em um ano para ter uma base. Voto pelo projeto pensando nos servidores, que estavam com valor muito defasado”.

 

João Gusberti

“Voto a favor do projeto porque não votamos nada pra nós, votamos ações pensando no município. Sou favorável porque não vejo tanta diferença em comparação as outras cidades”.

 

Wilson Frozza

 

“Até onde lembro uma diária de prefeito em 2012 ou 2014 era estipulada em um salário e meio. Os valores foram baixados e agora, com estes R$150 reais de aumento, passaria um pouco de meio salário. Uma vez não existia os meios de comunicação que se tem hoje, se antes o prefeito ia 40 vezes à Florianópolis, hoje ele deve ir, jogando alto, 20 vezes. O valor não está acima, não é exagero, estão trabalhando com os pés no chão. Votei a favor e voto novamente”.

 

Osmar Facchi

“Votei a favor na primeira e sigo na segunda. Pelo respeito, dignidade e equivalência ao servidor público, porque ninguém é mais que ninguém. Quanto ao valor do prefeito acho que os R$150 reais não vai mudar muita coisa, mas seria a favor se não tivesse aumento para prefeito e vice, mas para os servidores sim”.

 

Dilson Berté

“Votei a favor, respeitando os servidores pois o valor estava muito defasado. É justo ser igualado aos demais, porque ninguém é mais que ninguém”.

 

Edivaldo Marques

“Um servidor público comentou comigo que teria que ir a capital buscar informações para melhorar o atendimento no seu dia a dia, e dos R$200 reais que tinha de diária, só o hotel utilizaria R$160,00. Eu duvido um ser humano que passe o dia inteiro na capital com apenas R$40 reais. Algumas defasagens têm que ser corrigidas sim. O servidor que vai viajar, fica 24h a serviço do município. Ele larga a família, sua casa, para buscar conhecimento e informações para melhorar o atendimento à população. Vamos oficializar ao executivo um pedido de relatório sobre as diárias, os valores que eram, como ficam e quanto é gasto com isso, para poder repassar ao público na próxima sessão”, finalizou.

 

Após os apontamentos o projeto foi a votação e aprovado pela maioria dos votos. Foram contrários os vereadores Idete, Terezinha e Elielson.


Galeria de Fotos

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar