Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4
Acessibilidade 5 Alto contraste 6

Audiência Pública do Segundo Quadrimestre de 2020 é apresentada na Câmara Municipal

Publicado em 29/09/2020 às 09:49 - Atualizado em 29/09/2020 às 09:49

Na 25ª Sessão Ordinária da Câmara Municipal, o Vereador Edivaldo Marques citou o Projeto de R$ 2,5 milhões para investimentos em pesquisa na área de saúde pública em Santa Catarina. Pesquisadores catarinenses com projetos na área da saúde poderão participar do Programa de Pesquisa para o Sistema Único de Saúde (PPSUS). Neste ano serão destinados R$ 2,5 milhões pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação de Santa Catarina (Fapesc), em parceria com o Ministério da Saúde e a Secretaria de Estado da Saúde. O prazo para submissão de projetos encerra em 5 de outubro.

A última edição do programa foi lançada em 2015, com 22 projetos aprovados. Entre eles, está o desenvolvimento do sistema de teledermatologia, coordenado pelo professor Douglas Dyllon Jeronimo de Macedo, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). A plataforma já está em operação e permitiu reduzir a espera por exames dermatológicos de seis meses para 72 horas no estado. Edivaldo disse que esse processo de teledermatologia já é utilizado em Vargeão através do Sistema Único de Saúde (SUS), o que facilita o diagnóstico de doenças, como câncer e pele, descobertos e tratados com maior rapidez. 

Após a Sessão aconteceu nas dependências da Câmara a Audiência Pública Municipal do Segundo Quadrimestre de 2020. Dentre os itens apresentados, o Município de Vargeão tem uma arrecadação média mensal em 2020, de R$ 1.816.013,21 (um milhão e oitocentos e dezesseis mil), com despesa mensal de R$ 1.512.653,90 (um milhão e quinhentos e doze mil).

Na execução orçamentária, as despesas com saúde passaram de três milhões de reais, com aplicação de 28,82%. Na educação foram investidos mais de dois milhões e seiscentos mil reais, com aplicação de 27,49%.

A Receita total até agosto de 2020, foi de R$ 14.526.105,66 (quatorze milhões e quinhentos e vinte e seis mil), com despesas de R$ 12.101.231,17 (doze milhões cento e um mil).

Mesmo com a pandemia e a consequência da diminuição da arrecadação, o Município arrecadou mais que a previsão, que era de R$ 13.354.551,75 (treze milhões e trezentos e cinquenta e quatro mil)

As despesas com pessoal do Poder Executivo não passaram de 43,45%, sendo que o limite máximo é de 54%. No Poder Legislativo, foram gastos 1,98%, sendo que o limite é de 6%.